sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Permanece em paz...


Na atualidade, vive-se na Terra momentos de grande insegurança nas várias áreas humanas.

A busca desenfreada pelos recursos materiais, pelos destaques na sociedade, pela posse de títulos passageiros, tem trazido muita insatisfação às criaturas.

A frustração acompanha os que tentam atender suas ambições e não o conseguem.

Muitos caem em profundas depressões, outros se tornam amargos. A grande maioria, indiferente à vida que os rodeia.

A cultura que vige é a da educação mal orientada, na qual pais sem norte não sabem como bem conduzir seus filhos, onde o poder do ouro e as facilidades desejadas, recheadas de prazeres, movimentam os objetivos imaturos.

E onde ainda, grande número de criaturas se esquece dos valores morais e dos compromissos éticos, tão necessários ao nosso crescimento espiritual.

Dessa forma, quando impossibilitados de ter o que almejam, a violência e a bajulação tomam a frente nos métodos utilizados.

O educando, orientado nessa filosofia onde o ter é mais importante do que o ser, tem despertados sentimentos que o levam a tomar do outro o que não consegue naturalmente ter.

* * *

Quando, porém, conseguimos vislumbrar com lente mais possante a realidade da vida, essa postura se modifica.

Identificamos, então, os valores que valem a pena conquistar, e as ilusões de que necessitamos nos desembaraçar.

Conseguimos perceber que uma vida levada com simplicidade, traz mais alegria e leveza ao coração.

Que as possíveis dificuldades e mesmo as carências que enfrentamos, podem representar bênçãos de aprendizado.

Entendemos que os tesouros que mais nos enriquecem são aqueles que o ladrão não rouba, a traça não rói, a ferrugem não consome.

Que a fé, a tranquilidade, a paz e a paciência nos preenchem a alma, constituindo nosso tesouro interior.

Dessa forma, já não há preocupação com o que nos seja subtraído, nem mesmo com o corpo passageiro, porque sabemos que a vida é imortal.

E aprendemos que, em qualquer situação, na existência terrena, permanecer em paz é ser imensamente rico.

* * *

De que lente possante, no entanto, nos devemos servir?

É o Evangelho de Jesus.

O conhecimento dos seus ensinamentos modifica a forma de enxergarmos a vida e seus valores, na Terra.

A sua aplicação no dia a dia nos concede tesouros incomparáveis de paz e de júbilo, jamais imaginados.

Buscar o aprimoramento moral na luta pelos valores justos e realmente necessários passa a ser o fanal ansiado.

Abarrotar nossa alma de sentimentos nobres e engrandecedores se transforma em valoroso objetivo na vida.

Acumular conhecimentos que possam clarear a mente e nos enriquecer o Espírito, torna-se a meta a alcançar.

Amar a si mesmo, ao próximo e a Deus sobre todas as coisas é preparação para a viagem de retorno à pátria maior, com o coração rico, tranquilo e leve.

Buscar simplicidade, amor e fraternidade é garantia de uma vida mais tranquila.

É conseguir permanecer em paz.


Redação do Momento Espírita, com base no cap. VI, do livroLibertação pelo amor, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. LEAL.
Em 2.4.2016.















Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que temos...

Na visão tantas vezes pessimista, do homem, ele se esquece de que tem multiplicadas razões para ser infinitamente grato a Deus. Foi certamen...