quarta-feira, 28 de julho de 2021

Pquenas e grandes maneiras...

Um homem, passeando pelo bosque, sussurrou:

-  Deus, fale comigo!...

E um passarinho cantou... Mas o homem não ouviu...

Então, o homem gritou: 

- Deus, fale comigo!...

E trovões e raios apareceram no céu... Mas o homem não notou...

O homem olhou em volta e disse: 

- Deus, deixe-me ver o Senhor!...

E estrelas brilhantes apareceram... Mas o homem não percebeu...

O homem gritou: 

- Deus, mostre-me um milagre!...

E uma vida nasceu... E o homem não reparou...

Então o homem clamou em desespero: 

- Toque-me, Deus!

Deixe-me saber que o Senhor está aqui...

E uma borboleta pousou no seu ombro... Mas o homem a espantou...

Isso é um grande ensinamento de que Deus está sempre a nossa volta, nas coisas que nem imaginamos... Nas pequenas e simples, como nas grandes também...

Até na nossa era eletrônica e computadorizada... Deste modo, gostaria de acrescentar uma coisinha... 

Então, o homem gritou em desespero: 

- Deus, eu preciso da sua ajuda...!

E um e-mail chegou trazendo boas notícias e palavras de encorajamento... Mas o homem o deletou e continuou a chorar...

Não perca as bênçãos simplesmente por que elas não estão “embrulhadas” de maneira como você esperava...

Um bom dia pra você...


(Autoria Desconhecida)



💙⏳💙⏳💙

terça-feira, 27 de julho de 2021

Seres especiais...

Tem sempre presente que a pele se enruga que o cabelo se torna branco

que os dias se convertem em anos mas o mais importante não muda!

Tua força interior e tuas convicções não têm idade.

Teu espírito é o espanador de qualquer teia de aranha.

Atrás de cada linha de chegada há uma de partida.

Atrás de cada trunfo há outro desafio.

Enquanto estiveres vivo sente-te vivo.

Se sentes saudades do que fazias torna a fazê-lo.

Não vivas de fotografias amareladas.

Continua apesar de todos esperarem que abandones.

Não deixes que se enferruje o ferro que há em ti.

Faz com que em lugar de pena te respeitem.

Quando pelos anos não consigas correr... trota.

Quando não possas trotar... caminha.

Quando não possas caminhar... usa bengala. 

Mas nunca te detenhas! 


(Madre Tereza)








🌺💦🌺💦🌺

sábado, 17 de julho de 2021

Lição de felicidade...


Foi num dia desses. Eram dois irmãos vindos da favela. Um deles deveria ter cinco anos e o outro dez. 

Pés descalços, braços nus. Batiam de porta em porta, pedindo comida. Estavam famintos.

Mas as portas não se abriam. A indiferença lhes atirava ao rosto expressões rudes, em que palavras como moleque, trabalho e filhos de ninguém se misturavam.

Finalmente, em uma casa singela, uma senhora atenta lhes disse: Vou ver se tenho alguma coisa para lhes dar. Coitadinhos.

E voltou com uma caixinha de leite. Que alegria!

Os garotos se sentaram na calçada. O menor disse para o irmão: Você é mais velho, tome primeiro...

Estendeu a caixa e ficou olhando-o, com a boca semiaberta, mexendo a ponta da língua, parecendo sentir o gosto do líquido entre seus dentes brancos.

O menino de dez anos levou a caixa à boca, no gesto de beber. Mas, apertou fortemente os lábios para que nenhuma gota do leite penetrasse. Depois, devolveu a caixinha ao irmãozinho: Agora é a sua vez. Só um pouco, recomendou.

O pequeno deu um grande gole e exclamou: Como está gostoso.

Agora eu, disse o mais velho. Tornou a levar a caixinha, já meio vazia, à boca e repetiu o gesto de beber, sem beber nada.

Agora você. Agora eu. Agora você.

Depois de quatro ou cinco goles, talvez seis, o menorzinho, de cabelo encaracolado, barrigudinho, esgotou o leite todo. Sozinho.

Foi nesse momento que o extraordinário aconteceu. O menino maior começou a cantar e a jogar futebol com a caixinha. Estava radiante, todo felicidade. De estômago vazio. De coração transbordando de alegria.

Pulava com a naturalidade de quem está habituado a fazer coisas grandiosas sem dar importância.

Observando aqueles dois irmãos e o Agora você, Agora eu, nossos olhos se encheram de lágrimas.

Que lição de felicidade. Que demonstração de altruísmo. O maior, em verdade, demonstrou, pelo seu gesto, que é sempre mais feliz aquele que dá do que aquele que recebe.

Este é o segredo do amor. Sacrificar-se a criatura com tal naturalidade, de forma tão discreta, que o amado nem possa agradecer pelo que está recebendo.

Enquanto os dois irmãos desciam a rua, cantarolando, abraçados, em nossa mente vários ensinos de Jesus foram sendo recordados.

Fazer ao outro o que gostaria que lhe fosse feito.

O óbolo da viúva.

Amai-vos uns aos outros...


* * *

Coloca, nas janelas da tua alma, o amor, a bondade, a compaixão, a ternura para que alcances a felicidade.

Amando, ampliarás o círculo dos teus afetos e serás, para os teus amigos, uma bênção.

Faze o bem, sempre que possas. E, se a ocasião não aparecer, cria a oportunidade de servir. Deste modo, a felicidade estará esperando por ti.



Redação do Momento Espírita, com base em história de autoria ignorada.
Em 24.11.2016.










💙🌸💙🌸💙

terça-feira, 13 de julho de 2021

De tudo, um pouco...


Que você tenha de tudo, um pouco!

SENSIBILIDADE: Para não ficar indiferente diante das belezas da vida. 

CORAGEM: Para colocar a timidez de lado e poder realizar o que tem vontade. 

SOLIDARIEDADE: Para não ficar neutro diante do sofrimento da humanidade. 

BONDADE: Para não desviar os olhos de quem te pede uma ajuda. 

TRAMQUILIDADE: Para quando chegar ao fim do dia, poder deitar e dormir o sono dos anjos. 

ALEGRIA: Para você distribuí-la, colocando um sorriso no rosto de alguém. 

HUMILDADE: Para você reconhecer aquilo que você não é. 

AMOR PRÓPRIO: Para você perceber suas qualidades e gostar do que vê por dentro. 

FÉ: Para te guiar, te sustentar e te manter de pé. 

SINCERIDADE: Para você ser verdadeiro, gostar de você mesmo e viver melhor. 

FELICIDADE: Para você descobri-la dentro de você e doá-la a quem precisar. 

AMIZADE: Para você descobrir que, quem tem um amigo, tem um tesouro. 

ESPERANÇA: Para fazer você acreditar na vida e se sentir uma eterna criança. 

SABEDORIA: Para entender que só o Bem existe, o resto é ilusão. 

DESEJOS: Para alimentar o seu corpo, dando prazer ao seu espírito. 

SONHOS: Para poder, todos os dias, alimentar a sua alma. 

AMOR: Para você ter alguém para amar e sentir-se amado. 

Para você desejar tocar uma estrela, sorrir pra lua. Sentir que a vida é bela, andando pela rua. Para você descobrir que existe um sol dentro de você. Para você se sentir feliz a cada amanhecer e saber que o Amor é a razão maior... para viver. 

Mas se você não tiver um amor, que nunca deixe morrer em você, a procura... o desejo de o encontrar.


(Autoria Desconhecida)





🌼🍃🌼🍃🌼

segunda-feira, 12 de julho de 2021

Lápis, vida, verso e prosa...

O menino acordou cedo. Estava feliz. Eram suas férias escolares e, por isso, ele estava passando uma temporada com sua avó.

Ouviu um ruído que vinha da sala. Em disparada, dirigiu-se para lá, confiante de que encontraria a avó.

Ela estava sentada à mesa. Uma música leve e reconfortante ao fundo, uma xícara de café esfumaçante à sua frente e, em suas mãos, lápis e papel. Atenta, escrevia.

Vovó, você está escrevendo uma história que aconteceu conosco? É uma história sobre mim? Questionou o curioso menino.

Estou escrevendo sobre você, é verdade. Respondeu, sorrindo, a avó. Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou utilizando.

O lápis, vovó? Mas por quê?

Porque eu gostaria que você fosse como ele quando crescesse.

O menino olhou demoradamente para o lápis, como que buscando uma característica especial que o diferenciasse dos outros tantos que ele já havia visto.

Mas ele é igual a todos os lápis que já vi em minha vida!

Tudo depende do modo como você olha para as coisas, respondeu a avó, tomando-o ao colo. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir perceber, imitar e manter ao longo de sua vida, será sempre uma pessoa feliz e em paz.

Quais são essas qualidades, vovó?

Assim como o lápis, você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer jamais que há sempre uma mão a lhe guiar os passos. Essa mão é Deus. É Ele quem nos conduz e guia, do esboço à arte final.

De vez em quando, o lápis precisa ser apontado. Isso faz com que ele sofra um pouco mas, ao final, está muito melhor do que antes. Assim, nós também precisamos saber suportar a dor, pois é ela quem nos molda e nos torna mais sábios.

­­O lápis permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que escrevemos errado. De igual forma devemos agir, humildemente, permitindo que nossos erros sejam corrigidos, a fim de nos mantermos retos no caminho da justiça.

A sábia senhora fez uma ligeira pausa para tomar um gole de café, quando o neto indagou: E quais são as duas últimas qualidades, vovó?

Deslizando seus dedos pelos cabelos do neto, a avó prosseguiu: O que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas sim o grafite, que deve ser preciso. Isso nos diz que devemos valorizar nossa essência.

Finalmente, meu filho, o lápis sempre deixa uma marca. Da mesma forma, tudo o que fazemos na vida deixa traços. Portanto, devemos tomar consciência de cada escolha que fazemos em nossa jornada, pois, sem dúvidas, ela trará consequências e deixará marcas.

E, entregando o lápis nas mãos do neto, a avó concluiu: Seja como um lápis, meu filho, e você escreverá uma história de vida próspera e feliz.

* * *

Guiados pelas mãos Divinas, estamos constantemente a escrever nas páginas do livro da vida: família, fé, trabalho, caridade, humildade, paciência, resignação, amor... São palavras que não podem faltar em nossos versos e prosas.

A cada nova frase, mais nos autoconhecemos. Nas palavras do poeta Fernando Pessoa: Quando escrevo, visito-me solenemente.

Pensemos nisso!


Redação do Momento Espírita,com citação do livro Desassossego, de Fernando Pessoa, ed. Companhia de Bolso.
Em 28.10.2014.





💛💚💛💚💛

quinta-feira, 8 de julho de 2021

Escola de bichos...


“Sabedoria é bem administrar os talentos que Deus nos deu”


Conta-se que vários bichos decidiram fundar uma escola.

Se reuniram e começaram a escolher as disciplinas.

O pássaro insistiu para que o vôo entrasse.

O peixe, para que o nado fizesse parte do currículo também.

O esquilo achou que a subida perpendicular em árvores era fundamental.

O coelho queria de qualquer jeito a corrida.

E assim foi... Incluíram tudo, mas cometeram um grande erro.

Insistiram para que todos os bichos praticassem todas as disciplinas.

O coelho foi magnífico na corrida, ninguém corria como ele.

Mas queriam ensiná-lo a voar. Colocaram-no numa árvore e disseram: "Voa, coelho". Ele saltou lá de cima e quebrou as pernas.

Não aprendeu a voar e acabou sem poder correr também.

O pássaro voava como nenhum outro, mas o obrigaram a cavar buracos como uma toupeira. Quebrou o bico e as asas, e depois não conseguia voar tão bem, nem cavar buracos.

MORAL DA HISTORIA:

Todos nós somos diferentes. Cada um tem uma coisa de bom.

Não podemos forçar os outros a serem parecidos conosco.

Desta forma, acabaremos fazendo com que eles sofram, e no

final, não serão nem o que nós queríamos, nem o que eles eram

em sua essência.


Autor Desconhecido





💖👭👬👫💖

quarta-feira, 7 de julho de 2021

Pacto com a felicidade...

 

 “Amar se aprende...... amando” 

De hoje em diante todos os dias ao acordar, direi : Eu hoje vou ser Feliz ! Vou lembrar de agradecer ao sol pelo seu calor e luminosidade, sentirei que estou vivendo, respirando. 

Posso desfrutar de todos os recursos da natureza gratuitamente. 

Não preciso comprar o canto dos pássaros, nem o murmúrio das ondas do mar. 

Lembrarei de sentir a beleza das árvores, das flores. 

Vou sorrir mais, sempre que puder. 

Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades. 

Não vou julgar os atos dos meus semelhantes ou companheiros. 

Vou aprimorar os meus. Lembrarei de ligar para alguém para dizer que estou com saudades !

Reservarei minutos de silêncio, para ter a oportunidade de ouvir. 

Não vou lamentar nem amargar injustiças. 

Vou pensar no que fazer para diminuir seus efeitos. 

Terei sempre em mente que um minuto passado, não volta mais, vou viver todos os minutos proveitosamente. 

Não vou sofrer por antecipação prevendo futuros incertos, nem com atraso, lembrando de coisas sobre as quais não tenho mais ação. 

Não vou pensar no que não tenho e que gostaria de ter, mas em como posso ser feliz com o que possuo. E o maior bem que possuo é a própria vida. 

Vou lembrar de ler uma poesia e de ouvir uma canção, vou dedicá-las a alguém. 

Vou fazer alguma coisa para alguém, sem esperar nada em troca, apenas pelo prazer de ver alguém sorrir. 

Vou lembrar que existe alguém que me quer bem, vou dedicar uns minutos de pensamento para os que já se foram para que saibam que serão sempre uma doce lembrança, até que venhamos a nos encontrar outra vez. 

Vou procurar dar um pouco de alegria para alguém, especialmente quando sentir que a tristeza e o desânimo querem se aproximar. 

E quando a noite chegar, vou olhar o céu, para as estrelas e para o luar e agradecer a Deus, porque hoje eu fui feliz ! 

 Carlos Drumond





🌼🌿🌼🌿🌼