segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

Parábola da Rosa


Um homem plantou uma roseira.

Passou a regá-la constantemente e, um dia, parou para examiná-la com mais atenção.

Viu o botão que em breve desabrocharia.

Mas notou espinhos sobre o talo e pensou:

- Como pode uma bela flor vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?

Entristecido por este pensamento, o homem recusou-se a regar a roseira.

E ela, antes mesmo de estar pronta para desabrochar, morreu.

Há pessoas que, como o homem que deixou a roseira morrer, deixam seus sonhos agonizarem por falta de cuidados.

Vão se contentando com pouco, na esperança de sofrer menos.

Mas o ideal é estabelecer um objetivo e investir esforços para concretizá-lo.

Se no percurso aparecerem alguns espinhos, é que estamos sendo desafiados a superá-los.

Desistir, jamais!!!

Quem deseja aspirar o perfume das rosas, terá que aprender a lidar com os espinhos. 

Quem quer trilhar por estradas limpas, terá que se curvar para retirar as pedras e outros obstáculos que surjam pela frente.


(Desconheço Autoria)
Fonte: http://bvespirita.com/



Boa noite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um raio de sol...

Quando o sol nasce pela manhã é como se o Sublime Artista acendesse uma lâmpada de ouro. Toda noite ele se esmera para extrair um novo color...