sábado, 29 de fevereiro de 2020

Não tenha pressa...


Não apresse a chuva, ela tem seu tempo de cair e saciar a sede da terra...

Não apresse o pôr do sol, ele tem seu tempo de anunciar o anoitecer até seu último raio de luz...

Não apresse a sua alegria, ela tem seu tempo certo para aprender com a sua tristeza...

Não apresse seu silêncio, ele tem seu tempo de paz após o barulho cessar...

Não apresse o seu amor, ele tem seu tempo de semear mesmo nos solos áridos do seu coração...

Não apresse sua raiva, ela tem seu tempo para diluir-se nas águas mansas da sua consciência...

Não apresse o outro, ele tem seu tempo certo para florescer aos olhos do Criador...

Não apresse a você mesmo, pois, precisa de tempo para sentir a sua própria evolução...

Não apresse o rio, ele corre sozinho e sabe vencer os obstáculos que lhe aparecem pela frente, ora com sua suavidade ou com sua força, depende da ocasião, mas aprenda com ele sem pressa!


(Autoria Desconhecida)












sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Alegria de viver...


Expulse de seu espírito todas as lembranças tristes.

Será que remoer os erros vai conseguir sarar o mal que já houve?

Não!

Quanto mais revolver em seu coração as tristezas do passado, mais vai sofrer, sem resultado nenhum.

Dirija sua mente às recordações alegres, aos momentos felizes, aos fatos agradáveis do passado.

Acenda a Luz, para que as trevas desapareçam.


C. Torres Pastorino









quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Oração a mim mesmo...


Imagine fazer uma prece a você mesmo.

Imagine poder conversar consigo mesmo de uma forma suave, profunda, definitiva.

Quem sabe você poderia dizer assim:

“Que eu me permita olhar e escutar e sonhar mais.

Falar menos. Chorar menos.

Ver nos olhos de quem me vê a admiração que eles me têm, e não a inveja que prepotentemente penso que têm.

Escutar com meus ouvidos atentos, e minha boa estática, as palavras que se fazem gestos, e os gestos que se fazem palavras.

Permitir sempre escutar aquilo que não tenho me permitido escutar.

Saber realizar os sonhos que nascem em mim, e por mim e comigo morrem por eu não os saber sonhos.

Então, que eu possa viver os sonhos possíveis e os impossíveis.

Aqueles que morrem e ressuscitam, a cada novo fruto, a cada nova flor, a cada novo calor, a cada nova geada, a cada novo dia.

Que eu me permita o silêncio das formas, dos movimentos, do impossível, da imensidão de toda profundeza.

Que eu possa substituir minhas palavras pelo toque, pelo sentir, pelo compreender, pelo segredo das coisas mais raras, pela oração mental.

Que eu saiba dimensionar o calor, experimentar a forma, vislumbrar as curvas, desenhar as retas, e aprender o sabor da exuberância que se mostra nas pequenas manifestações da vida.

Que eu saiba reproduzir na alma a imagem que entra pelos meus olhos, fazendo-me parte suprema da natureza, criando-me e recriando-me a cada instante.

Que eu possa chorar menos de tristeza e mais de contentamento.

E que meu choro não seja em vão, e que em vão não sejam minhas dúvidas.

Que eu não tenha medo de nada, principalmente de mim mesmo. Que eu não tenha medo de meus medos!

Que eu adormeça toda vez que for derramar lágrimas inúteis, e desperte com o coração cheio de esperanças.

Que eu faça de mim uma pessoa serena, dentro de minha própria turbulência.

Humilde diante de minhas grandezas tolas e ingênuas...

Que eu possa ensinar o pouco que sei, e aprender o muito que não sei.

Traduzir o que os mestres ensinaram, e compreender a alegria com que os simples traduzem suas experiências.

Respeitar incondicionalmente o ser. O ser por si só, por mais nada que possa ter além de sua essência.

Auxiliar a solidão de quem chegou. Render-me ao motivo de quem partiu. E aceitar a saudade de quem ficou.

Que eu possa amar e ser amado. Que eu possa amar mesmo sem ser amado.

Fazer gentilezas quando recebo carinho. Fazer carinhos mesmo quando não recebo gentilezas.

Que eu jamais fique só, mesmo quando eu me queira só”.

*   *   *

Quanto são importantes os momentos a sós conosco mesmo.

O exercício de se questionar, de conversar consigo, de se conhecer, é grande instrumento de evolução de que dispomos.

Na turbulência dos dias que não param, das muitas atividades e preocupações, esses momentos de meditação, de autoconvívio, irão determinar a saúde de nossa alma.

Muitos se perdem de si mesmos neste turbilhão ameaçador, e dificilmente se encontram a tempo.

Os que escolhem o caminho da meditação, da auto-análise, do autoconhecimento, adoecem menos e vivem mais – vida em abundância...


Redação do Momento Espírita com base no texto de Oswaldo Antônio Begiato, recebido pela internet.










quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Higiene mental...


Aprenda a repousar sua mente. 

A mente cansada não pode pensar direito. 

Repouse a mente, fazendo o exercício da Higiene Mental, para conquistar cada vez maior energia e vigor. O cérebro cansado turva o pensamento. 

E o pensamento é a maior força criadora que existe sobre a terra. 

Repouse o cérebro, para pensar com acerto e alegria


C. Torres Pastorino











terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Seres especiais...


Tem sempre presente que a pele se enruga que o cabelo se torna branco que os dias se convertem em anos mas o mais importante não muda!

Tua força interior e tuas convicções não têm idade.

Teu espírito é o espanador de qualquer teia de aranha.

Atrás de cada linha de chegada há uma de partida.

Atrás de cada trunfo há outro desafio.

Enquanto estiveres vivo sente-te vivo.

Se sentes saudades do que fazias torna a fazê-lo.

Não vivas de fotografias amareladas.

Continua apesar de todos esperarem que abandones.

Não deixes que se enferruje o ferro que há em ti.

Faz com que em lugar de pena te respeitem.

Quando pelos anos não consigas correr... trota.

Quando não possas trotar... caminha.

Quando não possas caminhar... usa bengala. 

Mas nunca te detenhas!


Madre Tereza












segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Doentes e doenças...


Doroteia não saía dos consultórios médicos.

A cada dia, apresentava novos sintomas de desconforto, inquietações, dores que não tinham fim.

Realizados complexos exames, nada foi constatado.

Sua filha, desalentada, e mesmo cansada de tantos embates sem sucesso, procurou ajuda com amiga terapeuta.

Essa, que a conhecia de muito tempo, buscou saber se a mãe continuava com aquelas mesmas ideias mórbidas, negativas, de antes.

E, diante da confirmação, falou, com sinceridade:

Os sintomas que sua mãe apresenta são reflexos dos pensamentos negativos que ela alimenta.

A ação do pensamento sobre a saúde, é incontestável.

A jovem disse que já lera algo acerca do assunto, se convencera a respeito e que tentara fazer com que sua mãe compreendesse a inconveniência de sua forma de pensar, mas não obtivera êxito até então.

Tenho esperança de que, algum dia, isso se modifique. – Disse, concluindo o diálogo.

*   *   *

A cultura ocidental acorda lentamente para essa realidade.

Prendemo-nos tanto às aparências que deixamos de perceber nossa realidade maior.

É muito importante compreender que nossa vida é o reflexo daquilo que cultivamos no mundo interior.

Cada órgão de nosso corpo físico sofre a influência dos pensamentos, sentimentos e emoções que agasalhamos.

Quando ficamos ansiosos, aumentamos a secreção de adrenalina que vai descontrolar nosso sistema nervoso.

Quando o pessimismo toma conta de nosso ser, sofremos perturbações no aparelho digestivo.

O medo e a revolta causam úlceras gástricas e duodenais.

O ódio, a raiva, quando alimentados por muito tempo, podem causar tumores.

Sendo a Lei Divina perfeita, o contrário também se dá.

Se optarmos por pensamentos e sentimentos elevados, serenos, positivos, as reações salutares serão a resposta.

A tranquilidade, o amor, o otimismo são estimulantes da harmonia emocional e orgânica, com efeitos saudáveis sobre o corpo.

*   *   *

Somos o que pensamos.

Nossos pensamentos são energias a sintonizarem com outras energias da mesma categoria.

E, como tudo na vida, pela afinidade, pensamentos iguais se atraem e se influenciam, mutuamente, nas mesmas faixas das ondas mentais.

Aos nossos pensamentos, se somam os dos desencarnados, que se intercomunicam com os homens por esse mesmo mecanismo.

Importante, portanto, pensar de forma edificante.

Atrair pensamentos salutares e otimistas, assumindo postura positiva frente à vida.

Quando pensamos em amor e paz, alegria e união, recebemos estímulos equivalentes.

Se vivermos a cultivar insucessos, só colheremos derrotas.

Cada um é responsável pelo seu campo mental, tanto no semear, como no colher. Dependendo das sementes que espalharmos, assim colheremos.

Como vivemos mergulhados num mar de emissões mentais, os Espíritos identificam essas emissões e são atraídos de acordo com o que lhes seja de interesse.

Assim, bons Espíritos estarão conosco quando nossos pensamentos forem positivos. E as vibrações se somarão às nossas, resultando em harmonia e equilíbrio.

Pensemos nisso e cultivemos saúde mental e física.


Redação do Momento Espírita.
Em 19.12.2015









Feliz dia dos Pais...

Para você que embarcou sem medos ou dúvidas nesta grande e divina aventura que é ser pai, hoje eu quero lhe desejar um feliz dia dos pais! S...