domingo, 8 de janeiro de 2017

Notas de bem viver

A imagem pode conter: texto
Por maiores sejam os obstáculos, procura doar o melhor de ti, na execução das tarefas que te cabem. 

Se erraste, recomeça. 

Se caíres, pensa em tua condição de criatura humana, reajusta as próprias emoções e reergue-te para caminhar adiante. 

Desânimo, em muitos casos, é a ausência de aceitação do que ainda somos, ante a pressa de ser o que outros, pelo esforço próprio nas estradas do tempo, já conseguem ser. 

Coragem é a força que nasce da nossa própria disposição de aprender e de servir. 

Não te ausentes dos próprios encargos. 

Dever cumprido é passaporte ao direito que anseias usufruir. 

Não acredites em felicidade no campo íntimo, sem o teu próprio trabalho para construí-la. 

Toda realização nobre se levanta na base da perseverança no bem. 

Compadece-te dos que, porventura, te firam e, ao recordá-lo, exerce a bondade sem ressentimento. 

Não exijas de ninguém a obrigação de seguir-te os modelos de vida e pensamento. 

Protege as crianças, tanto quanto se te faça possível, mas não te tortures, ante a escolha dos adultos que esperam de ti o respeito às experiências deles, tanto quanto reclamas o acatamento alheio para com as tuas. 

Distribui otimismo e simpatia. 

Irritação não edifica. 

Não percas tempo com lamentações inúteis, reconhecendo que há sempre alguém a quem podes beneficiar com essa ou aquela migalha de apoio e generosidade. 

Deixa algum sinal de alegria onde passes. 

Quando os problemas do cotidiano se te façam difíceis, ao invés de inconformação ou de azedume, usa a paciência. 

Sempre que necessário, empenha-te a ouvir esse ou aquele assunto, com mais atenção para que possas compreender isso ou aquilo com mais segurança. 

Lembra-te de que falando ou silenciando, sempre é possível fazer algum bem. 

Grande entendimento demonstra a criatura que vive a própria vida do melhor modo que se faça possível, concedendo aos outros o dom de viverem a vida que lhes é própria, como melhor lhes pareça.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Atenção.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.
Araras, SP: IDE, 1997.
      
A imagem pode conter: texto
      
Nenhum texto alternativo automático disponível.
      
A imagem pode conter: texto
      
Nenhum texto alternativo automático disponível.
      
A imagem pode conter: texto
      
Nenhum texto alternativo automático disponível.
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.