quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Nos Momentos Graves

Use calma. A vida pode ser um bom estado de luta, mas o estado de guerra nunca será uma vida boa. 

Não delibere apressadamente. As circunstâncias, filhas dos Desígnios Superiores, modificam-nos a experiência, de minuto a minuto. 

Evite lágrimas inoportunas. O pranto pode complicar os enigmas ao invés de resolvê-los. 

Se você errou desastradamente, não se precipite no desespero. O reerguimento é a melhor medida para aquele que cai. 

Tenha paciência. Se você não chega a dominar-se, debalde buscará o entendimento de quem não o compreende ainda. 

Se a questão é excessivamente complexa, espere mais um dia ou mais uma semana, a fim de solucioná-la. O tempo não passa em vão. 

A pretexto de defender alguém, não penetre o círculo barulhento. Há Pessoas que fazem muito ruído por simples questão de gosto. 

Seja comedido nas resoluções e atitudes. Nos instantes graves, nossa realidade espiritual é mais visível. 

Em qualquer apreciação, alusiva a segundas e terceiras pessoas, tenha cuidado. Em outras ocasiões, outras pessoas serão chamadas a fim de se referirem a você. 

Em hora alguma proclame seus méritos individuais, porque qualquer qualidade excelente é muito problemática no quadro de nossas aquisições. Lembre-se de que a virtude não é uma voz que fala, e, sim, um poder que irradia. 


 Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.
 Ditado pelo Espírito André Luiz.

129b.gif
129na.gif
129oa.gif

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.