segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Indagações

Você acredita na vitória do bem, sem que nos disponhamos a trabalhar para isso?

Admite você a sua capacidade de errar a fim de aprender ou, acaso, se julga infalível?

Se estamos positivamente ao lado do bem, que estamos aguardando para cooperar em benefício dos outros?

Nas horas de crise você se coloca no lugar da pessoa em dificuldade?

E se a criatura enganada pela sombra fosse um de nós?

Se você diz que não perdoa a quem lhe ofende, porventura crê que amanhã não precisará do perdão de alguém?

Você está ajudando a extinguir os males do caminho ou está agravando esses males com atitudes ou palavras inoportunas?

Irritação ou amargura, algum dia, terão rendido paz ou felicidade para você?

Que mais lhe atrai na convivência com o próximo: a carranca negativa ou o sorriso de animação?

Que importa o julgamento menos feliz dos outros a seu respeito, se você traz a consciência tranquila?

É possível que determinados companheiros nos incomodem presentemente, no entanto, será que temos vivido, até agora, sem incomodar a ninguém?

Você acredita que alguém pode achar a felicidade admitindo-se infeliz?
1201.gif
Por vezes, as distrações do mundo material e as tendências ancestrais que trazemos, ainda nos fazem esquecer das razões que nos trouxeram para a Terra mais uma vez.

Sim, mais uma vez... É bom se acostumar com esta ideia, uma vez que a reencarnação é uma das Leis Divinas, acreditemos nela ou não.

A Lei que nos dá diversas chances, que divide o aprendizado em fases, que apresenta a evolução como uma grande escalada rumo ao Alto.

O materialismo ainda tão presente nos faz esquecer as questões da vida espiritual, a vida verdadeira, por isso que indagações que nos façam pensar sobre questões graves da vida, são sempre muito oportunas.

É necessário refletir diariamente sobre o que queremos para nossa vida realmente.

É necessário pensar diariamente sobre o Universo e suas leis perfeitas, colocando-nos no lugar certo, na hora certa, ao lado das pessoas que precisam de nós.

Olhemos ao nosso redor: tudo está onde deveria estar. E nós? Como estamos? Conseguimos perceber isso? Conseguimos extrair disso forças para enfrentar os desafios? Conseguimos entender que tudo é um grande processo de aprendizado?

Não somos um acidente de percurso, como pode até nos ter sido dito, mencionando uma possível gravidez inesperada.

Somos um Espírito encarnado, que vem num processo de diversos retornos à carne, sendo cada um deles devidamente planejado, devidamente acompanhado, e que tem como objetivo final a nossa perfeição e a felicidade que a segue.

Assim, não gastemos nosso tempo com futilidades. Não nos afastemos dos caminhos que nos levam adiante. Não abdiquemos das oportunidades que a vida nos dá para entender melhor as questões importantes para nosso desenvolvimento.

Pensemos antes de agir. Repensemos antes de reagir. Peçamos ajuda antes de tomar decisões importantes.

Indaguemo-nos. Autoconheçamo-nos. Não aceitemos verdades sem antes uma análise minuciosa.

As respostas sempre virão para os que realmente estão interessados em si melhorar; para os que não pensam apenas em si mesmo, egoisticamente; para aqueles que vivem o amor e querem aprender mais sobre ele.


Redação do Momento Espírita, com base no cap. 35, do livro Sinal verde, pelo Espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Comunhão Espírita Cristã.
Em 23.3.2015.
120.gif
539.gif
505.gif
497.gif
558.gif
121.gif

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.