quinta-feira, 12 de maio de 2016

O caminho

  
Diante do turbilhão de problemas e conflitos, aturdidos, receosos e a um passo do desequilíbrio, perguntamos a nós mesmos: 

Que caminho seguir? 

Qual a conduta a adotar? 

Certamente todo empreendimento deve ser precedido de uma planificação, de um roteiro de programa. 

Sem esses fatores, o comportamento faz-se anárquico, e o trabalho se dirige à desordem. 

A experiência carnal é uma viagem que o espírito empreende com objetivos definidos pela Divindade, que a todos reserva a perfeição. 

Como alcançá-la, e em quanto tempo, depende de cada viajor. 

Assim, vários são os caminhos e cada indivíduo toma o que eleger, pela sua livre vontade. 

Há caminhos que conduzem a despenhadeiros, a desertos, a pantanais, a regiões perigosas. 

Outros são convidativos e repletos de distrações, prazeres, comodidades, armadilhas. 

Uns levam à ruína demorada, que envilece e infelicita. 

Vários dão acesso à glória transitória, ao poder arbitrário, às regalias que o túmulo interrompe. 

A afirmação de Jesus, porém, não deixa dúvidas: "eu sou o caminho". 

Portanto, a única opção para chegar-se a Deus. 

Se você se encontra diante de várias opções de caminhos, sem saber qual deles tomar, reflita sobre a proposta de Jesus. 

Pense que o caminho que eleger agora, será decisivo para a conquista da sua felicidade ou infelicidade. 

Há caminhos aparentemente fáceis de percorrer, até que nos deparemos com os precipícios a que eles conduzem. 

E há os caminhos que, em princípio, nos parecem longos e cheios de espinhos, mas que nos levam a um lugar seguro, onde a esperança habita. 

Se optamos pelo caminho da corrupção, da vileza, do descaso, da indiferença, da injustiça, chegaremos facilmente ao vazio, ao desespero, ao tédio. 

Mas se tomamos o caminho da honestidade, da dignidade, da honradez, chegaremos, com segurança, ao porto da consciência tranquila. 

Se elegemos o caminho da discórdia, da intriga, da incompreensão, da infidelidade, aportaremos no cais da solidão. 

Mas se seguimos o caminho da amizade, da sinceridade, da lealdade, do perdão, conquistaremos o oásis de um coração pleno de afeto. 

Lembremo-nos de que há caminhos e caminhos... E que, nem sempre, os que parecem mais curtos nos levam a destinos seguros e promissores, do ponto de vista espiritual. 

Pense nisso! 

Se você elegeu o caminho que conduz à felicidade e se encontra a ponto de desistir da luta, busque forças em Jesus, através da oração. 

Se há obstáculos no trecho, peça a Deus que o ajude a superá-los. 

Se os pés estão feridos e as mãos cansadas, rogue o amparo do alto, que nunca nos falta nas horas difíceis. 

E, antes de pensar em tomar os caminhos aparentemente mais fáceis, lembre-se de que o Mestre falou a respeito da porta estreita, e prossiga sem esmorecimento... 

Pense nisso!


Do livro: Momentos Enriquecedores, cap. 06 - O Caminho



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.