segunda-feira, 22 de junho de 2015

"Pelos caminhos da vida, um amigo invisível nos acompanha: nosso anjo guardião. Designado por Deus para acompanhar nossos passos na longa jornada pela Terra, esse Espírito nos aconselha, auxilia e pacifica nos momentos de crise. Também em nossas vitórias, quando sorrimos felizes, ao nosso lado está o divino emissário, em silenciosa prece de gratidão a Deus. Devemos pensar nele como um irmão mais velho, um companheiro que nos dedica a amizade mais pura e desinteressada. Estar em contato com esse bom companheiro é essencial. E podemos fazê-lo pela prece, em momentos de meditação. Para escutá-lo, é preciso silenciar a mente, acalmar o tumulto interior. Afinal, quem consegue ouvir algo quando tudo em volta é ruído? Assim, com a mente calma, ouviremos a voz do anjo amigo. Não será uma voz física, mas a voz interna, que ressoa apenas na alma. Os conselhos desse amigo celeste se farão ouvir pela intuição. É que Deus não quer que o anjo guardião faça o nosso trabalho maior, que é nos tornarmos pessoas melhores. A nossa tarefa de auto-aprimoramento é individual, intransferível. A figura do anjo guardião é um recurso que Deus utiliza para nos dar apoio. Mas a tarefa é nossa. E isso acontece para que cada um de nós tenha o mérito pelas boas obras e atitudes que pratica. É o nosso livre arbítrio, nossa liberdade de escolher o bem, o belo e o amor. Deus deseja a nossa felicidade. Ele nos dotou de força de vontade, inteligência e sensibilidade para que todos nós possamos progredir intelectual e moralmente. Se outra pessoa tomasse decisões por nós, qual seria o nosso mérito? Dessa forma, também não aprenderíamos as lições que a vida oferece. O fogo da experiência nos engrandece: traz maturidade, compreensão, paciência. Na imensa escola que é o Mundo, somos estudantes que têm deveres a cumprir, conteúdos a aprender. Nesta escola, há outros mais adiantados, que ajudam os que estão iniciando. Esses são os anjos guardiães ou Espíritos protetores. Eles não nos substituem, nem tomam as rédeas de nossa vida. Eles sugerem, aconselham, consolam. E como fazem isso? Quando falamos com eles? Fazem isso por sugestão mental e pela intuição. Também nos aconselham quando estamos dormindo. Sim, nessa hora em que estamos libertos do corpo, entramos em contato com o mundo espiritual. E nele vive nosso anjo guardião. Por isso os Espíritos protetores são sempre mais adiantados. É que precisamos de sua sabedoria para nos orientar. São sábios, pois somente um sábio poderia respeitar o livre arbítrio quando seu protegido faz enormes tolices e sofre por causa delas. É esse Espírito protetor que nos ouve nas horas calmas, quando aparentemente falamos para as paredes; quando lamentamos as oportunidades perdidas; quando admitimos a nossa imperfeição. Há coisas que falamos apenas para nós mesmos. Mas Deus as ouve. E determina ao Espírito amigo que também as escute. Nessas horas, quando a solidão nos alcança, a tristeza desaba sobre nossas cabeças e o desânimo se faz presente, o anjo de guarda nos abraça. Enlaça a nossa alma cansada, embala o nosso sono. Suas lágrimas regam nossa estrada, seus sorrisos iluminam nossos dias. Porque a missão dessa alma generosa é seguir conosco e nos amar." (Redação do Momento Espírita)

Gif
Nosso guarda-chuva
 

Todos sempre estamos sob a proteção de uma entidade Superior, tradicionalmente conhecida como sendo nosso anjo da guarda.

Não é imprescindível que esse Espírito abençoado pela evolução esteja todo o tempo ao nosso lado, mas sempre que se faz necessário, ele se apresenta para nos auxiliar.

Ocorre que, na maioria das vezes, não sintonizamos com ele.

É como o sol que nos abençoa constantemente com sua presença e, mesmo assim, um grande número de pessoas evita receber os raios benéficos que tanto ajudam a fixação das vitaminas e o desenvolvimento dos ossos.

Mesmo quando nos afastamos do bem ou do código de ética moral que vige em todo o Universo, o bom Espírito nunca nos abandona. Nós é que o deixamos de lado.

Como excelente mestre, ele segue nos auxiliando, mas deixa que realizemos as tarefas para que o mérito seja nosso.

Se a sua assistência fosse mais ostensiva, nos prejudicaria o livre-arbítrio e deixaríamos de desenvolver as próprias aptidões.

Como bom educador, ele sabe que chegará o momento de nosso amadurecimento psicológico.

As nações e as cidades também possuem seus protetores espirituais.

Jesus é o guia espiritual do planeta terrestre. Por isso mesmo, se apresentou como o Bom Pastor, o responsável por esse imenso rebanho. Aquele que dá a vida por Suas ovelhas.

O Espírito Emmanuel, através do médium Francisco Cândido Xavier, nos apresenta uma imagem curiosa. Ele compara o Espírito protetor com um guarda-chuva.

Se, em determinada situação, deixarmos de lado essa proteção, o guarda-chuva não sairá correndo atrás de nós.

Seguiremos nossa vida, iremos adquirir experiências e, em algum momento, voltaremos a buscar o acolhimento daquela proteção que sempre esteve pronta a nos atender.

Importante que procuremos não fazer pedidos impróprios aos protetores, no sentido de certas conquistas, sem que façamos a nossa parte.

Melhor será proceder bem, trabalhar e assim obter o merecimento das leis soberanas da vida.

Através do trabalho digno, da consciência tranquila e do caráter reto alcançaremos a verdadeira felicidade.

Para que possamos estabelecer uma comunicação com o anjo protetor e com os guias espirituais, é preciso que façamos uma viagem interior, que procuremos silenciar nossa mente.

No momento em que a mente aquietar, busquemos a oração.

Para isso, não se fazem necessárias fórmulas. Orar é abrir a alma a Deus e falar-lhe, na condição de um filho que necessita da proteção de seu pai.

Dessa forma, iremos nos proporcionar um estado de paz íntima e de equilíbrio emocional.

E será quando se estabelecer esse silêncio interior que a orientação ou inspiração chegará à mente.

Perceberemos em nossa alma a voz desse amigo.

*     *     *

Para nos beneficiarmos das orientações que nos guiam para a trilha do bem, nos permitamos o contato com nosso anjo protetor, sempre à nossa disposição. Basta que façamos a sintonia.

E não nos esqueçamos de agradecer a Deus, Pai bondoso que nos permite ter ao lado esse guardião que sempre nos protege e vela por nossa caminhada.




Redação do Momento Espírita, com base em entrevista de Divaldo Pereira Franco, no Programa televisivo Transição.
Em 15.6.2013.

Gif
Feliz e abençoado dia!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.