quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

"Incerteza parece coisa de pouca monta, mas é assunto de importância fundamental no caminho de cada um. As criaturas entram na instabilidade moral, habituam-se a ela, e passam ao domínio das fôrças negativas sem perceber. Dizem-se confiantes pela manhã e acabam indecisas à noite. Frequentemente rogam em prece: - Senhor! Eis-me diante de tua vontade!... Mostra-me o que devo fazer!... E quando o Senhor lhes revela, através das circunstâncias, o quadro de serviço a expressar-se, conforme as necessidades a que se ajustam, exclamam em desconsôlo: - Quem sou eu para realizar semelhante tarefa? Não tenho fôrças. Ai de mim que sou inútil!... Sabem que é preciso servir para se renovarem, mas paradoxalmente esperam renovar-se sem servir. Dispõem de verbo fácil e muitas vêzes se proclamam inabilitadas para falar auxiliando a alguém nas construções do Espírito. Possuem dedos ágeis, quais filtros inteligentes engastados nas mãos; entretanto, costumam asseverar-se inseguras na execução das boas obras. Ouvem preleções edificantes ou mergulham-se na assimilação de livros nobres, prometendo heroísmo para o dia seguinte, mas, passada a emoção, volvem à estaca zero, à maneira de viajante que desiste de avançar nos primeiros passos de qualquer jornada. Louvam na rua o equilíbrio e a serenidade e, às vêzes, dentro de casa, disputam campeonatos de irritação. O dever jaz à frente, a oportunidade de elevação surge brilhando, os recursos enfileiram-se para o êxito e realizações chamam urgentes, mas preferem a fuga da obrigação sob o pretexto de que é preciso cautela para evitar o mal, quando o bem francamente lhes bate à porta. Trabalho, ação, aprendizado, melhoria!... Não te ponhas à espera dêles sob a imaginária incapacidade de procurá-los, à vista de imperfeições e defeitos que te marcaram ontem. Realização pede apoio da fé. Mãos à obra. Tudo o que serve para corrigir, elevar, educar e construir, nasce primeiramente no esfôrço da vontade unida à decisão." (Emmanuel)

 
Momentos de decisão


A vida é feita de momentos, que surgem e passam. E, de conformidade com nossa decisão, darão origem aos estados de paz ou de aflição.

São os momentos de decisão feliz que nos garantem a harmonia íntima, assim como os momentos de decisão infeliz nos conduzem à amargura e à dor.

Saulo de Tarso, num momento de desequilíbrio, saiu a perseguir os homens do caminho e, num momento sublime defrontou Jesus, tomando, num momento de decisão firme, a mais notável e valiosa resolução da vida, que dele fez o perfeito Apóstolo das gentes...

Num momento de prece, Maria recebeu a anunciação da chegada do Messias...

Num momento de paz, na Terra, Jesus nasceu em singular estrebaria para mudar os rumos da História.

Num momento de confiança, Nicodemos rogou a entrevista que lhe abriu horizontes infinitos sobre a necessidade de nascer de novo...

Num momento feliz, a mulher samaritana travou o diálogo que lhe mudou o roteiro da existência...

Num momento de piedade, o samaritano tornou-se o símbolo da solidariedade por excelência...

Num momento de fé, a  mulher com hemorragia libertou-se do grave mal que a martirizava...

Num momento de irreflexão, o moço rico perdeu a oportunidade de ganhar a jornada...

Num momento de dor, a mulher adúltera encontrou a piedade do Mestre e renovou-se para avançar vida afora...

Num momento de inveja, alguns fariseus tentaram embaraçar o Senhor e se confundiram a si mesmos.

Num momento de amor, Jesus libertou o obsesso de Gadara, que padecia a cruel constrição de mentes perturbadoras...

Num momento de desequilíbrio, Judas traiu o Cristo...

Num momento de fraqueza moral, Pedro negou o Amigo...

Num momento de covardia, Pilatos lavou as mãos e perdeu a maior bênção da vida...

Num momento estóico, mulheres piedosas atestaram a grandeza do amor, acompanhando o Sublime condenado...

Num momento de loucura coletiva, os homens crucificaram Jesus...

Num momento de luz, o Mestre ressuscitou e até este momento é o Caminho, a Verdade e a Vida.

São momentos de decisão!

Há momentos na sua vida, que você não aproveita, e passa na inutilidade ou se comprometendo com os erros, que produzem aflições e dores sem conta para você mesmo.

Surgem, também, e ressurgem momentos que o convocam à liberdade, à legítima paz.

Indispensável saber utilizar as lições do Evangelho, em cada momento da existência física, a fim de poder fruir as bênçãos da vida eterna.

 
*      *      *

A vida lhe oferece, a cada instante, inúmeros momentos para que você tome decisões.

E cada decisão tomada, definirá seu próximo momento.

Se a decisão for feliz, seus momentos futuros lhe trarão felicidade. Se não, as horas seguintes lhe darão notícias desagradáveis.

Assim é a vida: feita de momentos... Momentos de decisão...

Que seja este, portanto, o seu momento de decisão feliz...


 

Redação do Momento Espírita, com base na Apresentação do livro Momentos de decisão, pelo Espírito Marco Prisco, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 22.12.2009

Gif de flores
Ótima quinta-feira!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.