domingo, 25 de agosto de 2013

"Tão logo apareçam, corrijamos os nossos erros considerados pequeninos, porque, sem isso, dia virá em que passaremos a aceitar os nossos grandes erros como se fossem pequeninos." (Emmanuel)





Boa Semana
Aprender com os erros



A perfeição ainda é um estado muito distante da Humanidade.

Todos os habitantes da Terra possuem fissuras morais e cometem equívocos.

Na verdade, errar não é um escândalo, no contexto das Leis Divinas.

Deus não criou as criaturas perfeitas, mas perfectíveis.

Os Espíritos encarnam e reencarnam infinitas vezes para desenvolver as virtudes cujo potencial trazem em seu íntimo.

A fim de que cresçam em vontade, sabedoria e amor, dispõem de livre-arbítrio.

Caso não pudessem fazer opções, seriam simples marionetes.

Como podem optar, é natural que nem sempre sejam felizes em seus atos.

O outro lado desse processo de aprendizado é a responsabilidade.

Ao desenvolver a consciência e a vontade, a influência dos instintos primitivos declina e a liberdade se expande.

A criatura torna-se cada vez mais responsável por seus atos e pensamentos.

Os equívocos são naturais para quem transita da ignorância para a sabedoria.

Apenas é necessário reparar todos os estragos causados.

Justamente por isso constitui sinal de imaturidade recusar-se a admitir os próprios erros.

A humildade constitui pressuposto do aprendizado.

Quem se imagina infalível e superior a todos mantém-se estagnado.

Para entrar em sintonia com a vida, impõe-se atentar para a Lei do progresso.

O Universo todo é dinâmico.

As espécies animais e vegetais aperfeiçoam-se incessantemente.

Mesmo a configuração física da Terra não é estática.

Da mesma forma que as espécies inferiores, o homem possui um papel a desempenhar no concerto da Criação.

Ele está inserido na natureza e deve ser um agente do progresso.

Mas para impulsionar o progresso é necessário estar sempre evoluindo.

Assim, para não trair a missão de sua existência, proponha-se a ser cada vez melhor.

Admita sua imperfeição, mas não se acomode com ela.

Por vezes você erra, mas isso é normal.

Cuide para aprender com seus erros, a fim de não repeti-los inúmeras vezes.

E também assuma as consequências, boas ou más, de seus atos.

Repare todos os estragos que eventualmente causar.

Pague suas dívidas, peça desculpas, recomponha-se perante seus semelhantes.

Sem dúvida é necessário algum esforço para reconhecer um equívoco e retificar o próprio caminho.

Mas você viverá para sempre.

Certamente deseja, algum dia, ser uma pessoa sábia e pacificada.

Como ninguém fará o seu trabalho, esforce-se desde já para ser assim.

Ao se recusar a admitir um equívoco, você retarda a realização de seu luminoso destino.

Compenetre-se em seu papel de aprendiz e demonstre boa vontade para com a vida.

Não se apegue a coisas pequenas, como a vaidade e o orgulho.

Tais fissuras morais somente o infelicitam.

Aprenda a fazer o bem sem qualquer interesse pessoal ou sentimento oculto.

Ame e respeite a vida, seja nobre e solidário.

No início pode ser necessária alguma disciplina.

Mas com o tempo você incorporará esse modo de viver e será uma pessoa maravilhosa.

Eis uma meta pela qual vale a pena lutar.





Redação do Momento Espírita. Disponível no CD Momento Espírita, v. 12, ed. Fep.
Em 02.03.2009






Mensagens de Vida


Enquanto você reclama da vida, tem gente lutando por uma


Mensagens de Vida


Domingo tá Acabando

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.