sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

"Evite as preocupações desnecessárias, reconhecendo que certos acontecimentos da vida, qual ocorre com o dia e a noite, surgirão sem qualquer interferência nossa. A cordialidade para com todos lhe fará base na sustentação da própria harmonia, porquanto a cordialidade dos outros é ingrediente muito importante na aquisição da paz que procuras. Cultiva a bondade e o pensamento reto; no entanto, porque já possas fazer isso, não menosprezes aqueles que se te afiguram errados, de vez que, provavelmente, em futuro próximo, terão galgado um grau de elevação que despenderás talvez muito tempo para alcançar. Ilumina-te com a verdade, distribuindo-a em veículos de amor; entretanto, não lhe uses o clarão para destacar as chagas alheias, porque o Poder Supremo que te auxiliou caridosamente a obter mais luz, saberá dissipar as sombras nas quais, porventura, ainda se envolvam muitos de nossos irmãos. Desculpa sempre, sejam as ofensas como forem, refletindo nas faltas e débitos em que temos sido infinitamente perdoados. Corrige amando, onde anotes a presença do erro, aproveitando o exemplo do cirurgião que não corta além da necessidade de preservar a vida. Valoriza o teu lugar de trabalho, por mais ínfimo que te pareça, nele rendendo o máximo de bem ao teu alcance, entendendo que o mar não substitui a fonte, e a fonte, que não pára no próprio curso, chegará, inevitavelmente, à imensidade do mar. Auxilia, educando aos que te reclamem amparo, de modo que a suposta auto-suficiência não te esfrie o coração e de maneira que a tua generosidade em descontrole possível não cronifique a servidão e a dependência. Ama com todas as forças do sentimento; contudo, não exijas a retribuição dos entes queridos, de vez que amar igualmente significa compreender, e muitos daqueles que amamos devem carinho e abnegação a outros seres, a fim de se realizar na plenitude do amor que aspiramos a alcançar, em auxílio a nós mesmos. Não permitas que desilusões e provas te impeçam de trabalhar, porquanto a Divina Providência, em qualquer ocorrência difícil, nunca te faltará com os recursos precisos, em matéria de amor e de apoio material, para que não te omitas nos encargos que te competem. E, ainda mesmo quando te acredites sob proteção imbatível, no que se refira a disponibilidades terrestres, trabalha sempre, porque ninguém vence os caminhos de acesso à felicidade quando não se decida a servir e mais servir." (Emmanuel)



Você nasceu para ser vencedor


 
 
Incessantemente, busque a sua identidade real, isto é, descubra-se, para o seu próprio bem. Em qualquer circunstância, mantenha-se você mesmo.
Não se apresente superior ao que é, nem se subestime, a ponto de parecer o que não seja. Ser autêntico é forma de adquirir dignidade.
Quem hoje triunfa, começou a batalha antes.
Quem está combatendo, alcançará a vitória logo mais.
Você nasceu para ser vencedor.
Um vencedor é sempre parte da resposta.
Um perdedor é sempre parte de um problema.
Um vencedor sempre tem um programa.
Um perdedor sempre tem uma desculpa.
Um vencedor diz: Deixe-me ajudá-lo.
Um perdedor diz: Não é minha obrigação!
Um vencedor enxerga uma reposta para cada problema.
Um perdedor enxerga um problema para cada resposta.
Um vencedor diz: Pode ser difícil, mas é possível.
Um perdedor diz: Pode ser possível, mas é difícil.
Rudyard Kipling, também criador do personagem Tarzan, escreveu com grande lucidez, o poema que denominou Se...,e diz o seguinte:
Se és capaz de manter a tua calma quando todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa;
De crer em ti quando estão todos duvidando e para esses, no entanto, achares uma desculpa;
Se és capaz de esperar sem te desesperares, ou, enganado, não mentir ao mentiroso;
Ou, sendo odiado, sempre do ódio te esquivares;
E não parecer bom demais, nem pretencioso.
Se és capaz de pensar - sem que a isso só te atires;
De sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores;
Se encontrando a derrota e o triunfo, conseguires tratar da mesma forma a esses dois impostores;
Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas em armadilhas as verdades que dissestes, e as coisas, por que deste a vida, estraçalhadas, e refazê-las com o bem pouco que te reste;
Se és capaz de arriscar numa única parada tudo quanto ganhaste em toda a tua vida e perder, e, ao perder, sem nunca dizer nada, resignado, tornar ao ponto de partida;
De forçar coração, nervos, músculos, tudo e dar seja o que for que neles ainda existe, e a persistir assim quando, exausto, contudo resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!
Se és capaz de, entre a plebe não te corromperes. Entre reis, não perder a naturalidade, e de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes;
Se a todos podes ser de alguma utilidade; e se és capaz de dar segundo por segundo, ao minuto fatal todo teu valor e brilho;
Tua é a Terra com tudo que existe no mundo, e - o que ainda é muito mais - és um homem, meu filho!
* * *
Seja amigo da verdade, sem a transformar numa arma de destruição ou de ofensa.
O vencedor comete erros e diz: Eu estava errado. O perdedor diz: Não foi minha culpa.
Guie-se sempre pela decisão que produza menor soma de prejuízos a você mesmo e ao seu próximo.
O vencedor transpõe o problema. O perdedor dá voltas ao redor do problema.
Você não é um observador distante da vida.
Você está na condição de membro do organismo universal, investido de tarefas e responsabilidades, de cujo desempenho resultarão a ordem e o sucesso de muitas coisas.
O vencedor trabalha mais arduamente que o perdedor e tem mais tempo.
O perdedor está sempre muito ocupado, talvez evitando o fracasso...
Considere-se pessoa valiosa no conjunto da Criação, tornando-se cada dia mais atuante na obra do Pai e fazendo-a melhor conhecida e mais considerada.
Você é herdeiro de Deus, e o Universo, de alguma forma, também lhe pertence.
Cada dia vencido são vinte e quatro horas que você ganhou.


 
Redação do Momento Espírita, com transcrição do poema Se... , de Rudyard Kipling, tradução de Guilherme de Almeida, do livro Um presente especial, de Roger Patrón Luján, ed. Aquariana.
 

 

129zx.gif
Um feliz e abençoado dia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.