quarta-feira, 24 de outubro de 2012

"Realmente, a caridade é a chave do Céu, entretanto, não nos esqueçamos de que a boa vontade é o começo da sublime virtude, tanto quanto o alicerce é o início da construção. Se encontrarmos a cólera no espírito do companheiro e não temos a boa vontade da paciência, indiscutivelmente, atingiremos lamentáveis conflitos. Se o desânimo nos visita e não dispomos de boa vontade na resistência, dormiremos delituosamente na inutilidade. Se a maldade nos persegue e não exercitamos a boa vontade da desculpa compreensiva, desceremos a deploráveis movimentos de reação com resultados imprevisíveis. Se o trabalho nos pede sacrifício e não usamos a boa vontade da renúncia, o atraso e a sombra dominarão a vida que devemos iluminar e sublimar. Se o insulto nos surpreende e não praticamos a boa vontade do silêncio, cairemos na desesperação. Se a prova nos procura, em favor de nossa regeneração e fugimos à boa vontade da conformação e da diligência, demorar-nos-emos indefinidamente na brutalidade, adiando sempre a nossa elevação para a Vida Superior. De todos os males que escravizam as nossas almas, na Terra, os maiores, são a ignorância e a penúria. Para combatê-los e extinguí-los, tenhamos a precisa coragem de trabalhar e servir, auxiliando-nos reciprocamente, aprendendo sempre e semeando o bem, cada vez mais, porque se a caridade é o nosso anjo renovador devemos reconhecer que, nos variado problemas da jornada na Terra, sem a boa vontade não há solução." (Emmanuel)



Espiritismo e Nós



Se o doente solicita receita e não aplica o remédio...
Se o aluno fichado na escola não lhe frequenta as aulas...
Se o viajante necessita chegar à estação, com passagem adquirida, e não toma o comboio...
Se o lavrador inicia a plantação e larga o traba-lho à conta do vento...
Não culpe o médico, não acuse o professor, não reprove a condução, nem malsine a terra.
Assim também, o Espiritismo, junto de nós, quando lhe conhecemos os sagrados objetivos, sob a direção de Jesus.
Se nos reconhecemos necessitados de melhoria, se aspiramos à luz, se temos sede de paz, se que-remos felicidade e não nos dispomos a usá-lo em nós, por instrumento da própria renovação, não nos queixemos senão de nós mesmos.
 
 


Médium: Chico Xavier Autor: Albino Teixeira
 
 
332.gif
Bom dia!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Adorei!
Com estima e apreço,
Myrna.